Mundo

ONU e parceiros pedem mais apoio

A ONU lançou um apelo de mais de 1,7 mil milhões de dólares para dar assistência humanitária a seis milhões de pessoas afectadas pelo conflito, desalojamento e insegurança alimentar no Sudão do Sul.

Milhares de sul-sudaneses podem morrer de fome
Fotografia: Albert Gonzalez Farran | AFP

O coordenador humanitário do Sudão do Sul, Alain Noudéhou, disse haver “necessidade crescente” de auxílio humanitário devido à insegurança alimentar, violência e declínio económico, com impacto na saúde, segurança e meios de subsistência das pessoas necessitadas.
O Escritório da ONU para Assuntos Humanitários  (OCHA) no Sudão do Sul diz que a verba vai servir para apoiar, sobretudo, mulheres e crianças, as principais vítimas do conflito.
Desde a eclosão do conflito armado no Sudão do Sul, em Dezembro de 2013, cerca de quatro milhões de pessoas foram forçadas a abandonar as suas casas, entre as quais 1,9 milhões deslocados internos e 2.1 milhões que se refugiaram nos países vizinhos. À medida que o conflito continua em algumas partes do país, o número de pessoas com desnutrição aumentou e, caso não haja acções urgentes, milhares de pessoas em diferentes áreas podem morrer de fome.
O Escritório da ONU para Assuntos Humanitários prevê o agravamento da insegurança alimentar entre Janeiro e Março de 2018.

Tempo

Multimédia