Mundo

Opositora de Paul Kagame vê bens serem arrestados

As autoridades rwandesas arrestaram os bens de Diane Rwigara, opositora de Paul Kagame nas últimas eleições presidenciais, para cobrar alegadas dívidas de impostos ao Estado.

Fotografia: DR

No ano passado, Diane Rwigara chegou a perfilar-se para concorrer com Paul Kagame nas eleições presidenciais, mas acabaria por ser detida e acusada de “incitar a insurreição.”
Já depois de ter sido solta, Diane Rwigara foi indiciada por fuga ao pagamento de impostos, tendo-lhe sido apresentada uma dívida equivalente a sete  milhões de dólares.
Foi, alegadamente, para cobrar parte desse valor que as autoridades munidas de um mandato judicial procederam ao arresto de diversas máquinas, no valor de dois  milhões de dólares, que se encontravam na fazenda da família Rwigara, onde se procede ao cultivo e processamento de tabaco.
Diane Rwigara, uma conhecida activista dos direitos humanos no Rwanda, que diz ser vítima de uma perseguição política, sublinha que os problemas começaram, quando, há um ano, concorreu às eleições presidenciais.
Diane Rwigara pouco depois de em 2017 ter sido detida,  acabou por ser libertada e ilibada da acusação de “incitar a insurreição”, passando depois a estar sob a alçada das autoridades financeiras, sendo a empresa familiar que dirige, juntamente com a mãe, acusada de fuga aos impostos. Paul Kagame acabou por vencer as eleições presidenciais no Rwanda, em 2017, com uma percentagem de 98,63 dos votos.

Tempo

Multimédia