Mundo

Organizações civis argelinas exigem período de transição liderado por um Governo abrangente

Uma centena de organizações da sociedade civil argelina pediram ontem uma transição de seis meses a um ano, liderada por personalidades escolhidas de forma consensual para prepararem a eleição do sucessor do Presidente Abdelaziz Bouteflika, noticiou a AFP.

Fotografia: DR

Os participantes da reunião que juntou forças da sociedade civil também querem um Governo abrangente para a gestão dos assuntos correntes, com um programa aprovado após a realização de uma conferência nacional.
Após 20 anos no poder, o Chefe de Estado argelino pediu demissão em Abril sob a pressão de manifestações e das Forças Amadas. Desde então, o Presidente interino, Abdelkader Bensalah, e o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas argelinas, general Ahmed Gaíd Salah, opõem-se aos manifestantes sobre a transição política.
Após a anulação da eleição presidencial de Junho por falta de candidatos, o poder interino convocou um diálogo, mas os manifestantes continuam nas ruas a exigir instituições independentes para a transição.

 

 

 

 

Tempo

Multimédia