Mundo

Partidos da oposição abandonam sala do Parlamento guineense

Dois dos seis partidos com assento no novo Parlamento guineense abandonaram, na quarta-feira, ao fim da tarde, os trabalhos por discordarem dos procedimentos para a escolha dos titulares do órgão legislativo e prometeram avançar com queixas judiciais, revelou hoje a agência Lusa.

Fotografia: DR

Braima Camará, coordenador do Movimento para Alternância Democrática (Madem) e Sola Nquilin, dirigente do Partido da Renovação Social (PRS), anunciaram que os deputados das suas bancadas não saíram do Parlamento por desacordo com a forma como os trabalhos estavam a ser dirigidos.

O PRS e o Madem anunciaram que vão intentar processos nos tribunais, pedindo a anulação de todo processo de escolha dos novos dirigentes da mesa parlamentar. Antes de abandonarem a sala do hemiciclo, os dois partidos viram a plenária chumbar uma impugnação ao processo de votação para escolha dos novos dirigentes da mesa, depois de as lideranças das duas formações políticas terem ordenado a saída dos 48 deputados.

Tempo

Multimédia