Mundo

Presidente exonera ministro eleito para provedor

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, exonerou ontem o ministro da Justiça, Isaque Chande, anunciou a Presidência da República num comunicado.

A saída já era esperada depois de o governante ter sido eleito, na última semana, na Assembleia da República, como novo Provedor de Justiça. O comunicado não adianta quem vai ocupar o lugar deixado vago no Governo. Isaque Chande, 58 anos e advogado de profissão, foi eleito com 89,5 por cento de votos a favor, contra 10,5 para o outro candidato, Silvério Ronguane, deputado do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), terceiro partido no Parlamento. Além dos votos da bancada da Frelimo, partido que apoia o Governo, o novo Provedor de Justiça contou com o apoio da Renamo, principal partido da oposição.

Tempo

Multimédia