Mundo

Professores exigem melhores condições de trabalho

Milhares de professores marroquinos, que se manifestavam domingo em Rabat para exigir melhores condições de trabalho, foram dispersados pela polícia que utilizou gás lacrimogéneo, refere a AFP.

Fotografia: DR

Na manifestação, os professores reclamavam por contratos permanentes para leccionar nas escolas públicas, por um incremento salarial e contra o aumento generalizado do custo de vida no país. Segundo a AFP, a manifestação contou com a presença de 15 mil professores, que a partir de determinada altura dos protestos começaram também a pedir a demissão do Governo, que acusam de ser “insensível” em relação às suas reivindicações. Os professores com contrato temporário em Marrocos, que representam cerca de 30 por cento do total do número de docentes existentes no país, têm vindo a despoletar diversas formas de luta a reivindicar a sua integração definitiva no sistema de ensino.

Tempo

Multimédia