Mundo

Sidama quer referendo na Etiópia

No total, 25 pessoas morreram, sexta-feira, nos confrontos entre elementos das forças de segurança e manifestantes que protestavam no sudoeste do Etiópia, disse ontem à BBC uma fonte dos serviços hospitalares na região de Sidama.

Fotografia: DR

De acordo com a estação britânica de televisão, os manifestantes protestavam contra o facto do Governo não ter até agora cumprido a promessa de realização de um referendo sobre a eventual autonomia da região. Sendo o quinto grupo étnico da Etiópia, representando quatro por cento do total da população, os Sidama fazem parte de um movimento que reclama a autonomia de algumas das regiões do país, tendo a particularidade de nunca ter até agora desencadeado qualquer tipo de acção violenta para expressar as suas reivindicações. Esta manifestação sucedeu depois dos Sidama terem lançado um ultimato ao Governo para a realização do prometido referendo, tendo a reacção musculada das forças de segurança surgido depois, segundo elas, terem recebido um alerta a dar conta de que poderia estar em perigo um pequeno “resort” turístico onde na altura estavam alojadas 12 pessoas.

Tempo

Multimédia