Mundo

Somália suspende relações diplomáticas com Conacri

A Somália suspendeu as relações diplomáticas com a Guiné-Conacri, por este país ter acolhido no seu território o Presidente da auto-proclamada República da Somalilândia, Muse Bihi Abd, revelou quarta-feira a Reuters.

Muse Bihi Abdi
Fotografia: DR

Muse Bihi Abdi efectuou uma visita de dois dias a Conacri, a convite do Chefe de Estado daquele país, Alpha Condé, noticiaram a imprensa da Somalilândia e a página de Facebook de Bihi Abdi.
Segundo o ministro somali dos Negócios Estrangeiros, Ahmed Awad, que falava no termo de uma reunião do Conselho de Ministros, a decisão sobre Conacri é extensiva aos outros Estados que atentarem contra a soberania e a unidade da Somália.
Numa outra nota, o Governo somali diz ter convocado o embaixador do Quénia, para protestar contra um tweet do seu chefe da diplomacia onde descreve a Somalilândia como um “país”. À sua chegada em Conacri, o homem forte da Hargeisa, a capital da Somalilândia, foi recebido pelo ministro guineense dos Negócios Estrangeiros, Mamadi Touré.
Antiga Somália britânica, a Somalilândia juntou-se à antiga Somália italiana, depois da independência do país, em 1960. Desmembrou-se e auto-proclamou-se independente, em 1991, com o seu próprio Governo, suas Forças Armadas e moeda.
Enquanto isso, pelo menos, nove pessoas, incluindo quatro polícias e dois civis, morreram quarta-feira em dois ataques do grupo Al-Shebab, na capital da Somália, Mogadíscio, segundo fontes policiais citadas por agências noticiosas internacionais.

 

 

Tempo

Multimédia