Mundo

Tribunal dos EUA condena a 19 anos envolvido num ataque à Embaixada

Um cidadão libanês foi condenado pelos Estados Unidos a uma pena de 19 anos de prisão pelo envolvimento no ataque a um complexo diplomático norte-americano e um anexo da CIA em Benghazi em 2012.

Fotografia: DR

Moustafa al-Imam, capturado na Líbia e depois levado para os Estados Unidos em 2017 para julgamento, "desempenhou um papel importante” no ataque que matou o embaixador norte-americano na Líbia, Chris Stevens, apontou a procuradora Jessie Liu, em comunicado citado sábado pela CNN.
Segundo a procuradora, Mustafa al-Imam, de 47 anos, esteve durante o ataque em contacto com Abu Khattala, outro líbio que também foi capturado pelas forças norte-americanas em 2014, para ser julgado nos Estados Unidos. Este último foi sentenciado em 2018
a 22 anos de prisão.

Tempo

Multimédia