Mundo

Antigo porta-voz de Kabila foi interrogado pela Polícia

O antigo ministro e porta-voz do Governo da RDC, no Executivo de Joseph Kabila, Lambert Mende, foi interpelado pela Polícia Nacional, na sua residência privada, em Kinshasa, anunciou ontem a agência Xinhua, sem adiantar o dia em que isso aconteceu.

Lambert Mende
Fotografia: DR

Deputado eleito e candidato ao posto de governador de Sankuru, Lambert Mende foi levado por efectivos dos serviços especiais da Polícia e libertado depois de algumas horas, segundo o Ministério do Interior.
“Regressei à casa, mas totalmente combalido. Eles deram-me golpes no pescoço e nos ossos. Não sei porquê”, disse Lambert Mende.
Fontes do Ministério do Interior disseram, que o antigo ministro foi convocado pela Polícia, sobre um processo que envolve diamantes e que foi apresentado por um grupo de garimpeiros de Sankuru, na província natal do mesmo.
Enquanto isso, pelo menos 19 pessoas morreram e oito ficaram feridas, num ataque contra um mercado de peixe, no lago Albert, em Ituri, no Nordeste da RDC, disse ontem à AFP, uma autoridade local.
Pilo Mulindo, chefe do sector de Bahema- Norte, no território de Djungu, referiu que “19 cadáveres foram descobertos na aldeia de Tara, na margem do lago Albert, onde foram encontrados também oito feridos”.
A missão da Organização nas Nações Unidas no Congo (Monusco) relatou este ataque, sem mais detalhes, disse que ia enviar uma equipa para a região.
Segundo a mesma fonte, “as vítimas são pescadores e clientes que vieram buscar peixe, provenientes de Kasenyi e de Tchomia”, localizadas a cerca de 30 quilómetros do local do ataque, onde não há a presença de forças de segurança.
Esta região foi abalada pela violência, no final de 2017 e início de 2018, com confrontos que marcaram a retomada da tensão entre as milícias das comunidades Hema (pastores) e Lendu (agricultores).

Tempo

Multimédia