Mundo

Anunciada entrada de 26 candidaturas

Vinte e seis candidaturas foram consideradas válidas para disputar as eleições presidenciais antecipadas na Tunísia de 15 de Setembro, divulgou a Comissão de Eleições local, informando que 71 foram rejeitadas, noticiou a agência France Press.

Nabil Baffoun preside à Comissão de Eleições da Tunísia
Fotografia: DR

As candidaturas rejeitadas poderão recorrer da decisão a partir de hoje, explicou o presidente da Comissão de Eleições tunisina (Isie), Nabil Baffoun, numa conferência de imprensa, avançando que a lista final de candidatos será conhecida a 31 deste mês. Com a primeira volta das presidenciais agendada para 15 de Setembro, o período de campanha eleitoral decorre entre os dias 2 e 13.
Inicialmente prevista para o fim do ano, as eleições presidenciais foram antecipadas por causa da morte do Chefe de Estado, Béji Caïd Essebsi, em Julho. O primeiro Presidente democraticamente eleito, em 2014, três anos após a queda de Zine el Abidine Ben Ali, Béji Caïd Essebsi, de 92 anos, morreu no dia 25 de Julho, alguns meses antes do fim do mandato. O presidente do Parlamento, Mohamed Ennaceur, assegura actualmente a liderança interina do país, que foi pioneiro da vaga de protestos que abalou vários países do mundo árabe em 2011, conhecida como “Primavera Árabe”. A Tunísia conseguiu traçar, nos últimos anos, um caminho para a democratização.
O futuro escrutínio presidencial, bem como as eleições legislativas previstas para o Outono, são encarados como novos testes a esta jovem democracia, que ainda enfrenta dificuldades económicas e sociais significativas.

Tempo

Multimédia