Mundo

Arábia deve perceber que a “segurança não pode ser comprada”

O ministro das Relações Exteriores iraniano declarou, ontem, que a Arábia Saudita deve perceber que “a segurança não pode ser comprada” e acredita que “as tensões na região cessarão” com o fim da guerra no Iémen.

Fotografia: Dr

“Acima de tudo, a Arábia Saudita deve aceitar a ideia de que a segurança não pode ser comprada”, disse Mohammad Javad Zarif, em entrevista à agência de notícias iraniana, Irna, à margem da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, a decorrer em Nova Iorque, antes de regressar ao Irão.
Em seu entender, “os sauditas estão a tentar comprar segurança criando tensões e abrindo caminho para a intervenção estrangeira na região”, aludindo à presença militar ocidental no Golfo. />Segundo Zarif, o reino saudita até agora pagou por “armas, amizades, apoio de outros países”, mas deve-se livrar da “ilusão” de que também pode “comprar segurança”. Irão e Arábia Saudita são países próximos que se enfrentam nos dois lados do Golfo. Riade, Washington, Berlim, Londres e Paris, acusam o Irão de ser responsável pelos ataques aéreos que danificaram a infra-estrutura petrolífera na Arábia Saudita, em 14 de Setembro, forçando o reino saudita a reduzir a produção.

Tempo

Multimédia