Mundo

Ataque a aldeia do centro de Mali provoca 26 mortos

A associação maliana Fulani anunciou hoje a morte de 26 pessoas numa aldeia no centro de Mali que foram alvo de um ataque, na sexta-feira, e que as autoridades locais já confirmaram.

Fotografia: DR

O responsável da organização não-governamental, Aly Barry, anunciou as 26 vítimas e adiantou que estes habitantes da aldeia de Binedema, na região de Mopti, pertencem, principalmente, à comunidade Fulani. O centro de Mali é o palco de inúmeras ações de violência desde 2015, após a entrada em cena de um grupo 'jihadista' liderado por um pregador nativo, Amadou Koufa, que recrutou para a sua comunidade um largo número de pessoas.

Amadou Koufa e a sua comunidade juntaram-se ao Grupo de apoio ao Islão e aos Muçulmanos (GSIM, sigla original), a principal aliança jihadista no Sahel afiliada à Al-Qaeda, desde a sua criação em 2017. Ataques, frequentemente seguidos de represálias, multiplicaram-se e percorreram várias comunidades entre os Fulani, principalmente quintas e grupos étnicos Bambara e Dogon, que praticam, principalmente, a agricultura.

Estes criaram grupos de autodefesa baseados em caçadores tradicionais, que também são acusados de vários crimes.

Tempo

Multimédia