Mundo

Ataque com "drone" contra alvo terrorista

Pelo menos sete supostos membros da Al Qaeda morreram em três ataques de aviões não tripulados americanos na província de Al Bayda, no centro do Iémen, informaram à  fontes tribais.


Na região, situada cerca de 270 quilómetros ao sudeste de Sana, o grupo impõe o seu controlo sobre várias áreas, graças ao vazio de poder no país deixado pela guerra civil entre as forças leais ao Presidente Abd Rabbuh Mansur Al-Hadi e os rebeldes houthis.
As fontes explicaram que a primeira incursão causou a morte de dois supostos membros da Al Qaeda que se deslocavam numa moto em direcção à localidade da Al Sauma, no leste da região de Al Bayda.
O segundo ataque foi dirigido contra elementos do grupo terrorista que se dirigiam ao local do primeiro ataque, numa altura em que a operação aérea ainda estava em curso.
Neste bombardeamento, outros três supostos terroristas morreram e seis ficaram gravemente feridos.
As fontes acrescentaram que mais dois membros da Al Qaeda teriam morrido num terceiro ataque com aviões não tripulados contra a casa de onde havia saído a moto, que foi destruída pelos aviões.
Desde a chegada de Donald Trump à Casa Branca, os Estados Unidos intensificaram os seus ataques contra a Al Qaeda no Iémen, que aproveitou o conflito no país para se expandir nas províncias de Maareb e Al Bayda (centro), Hadramaut (leste) e Abian e Shebua (sul). Os alvos preferenciais são posições da Al Qaeda.

Tempo

Multimédia