Mundo

Ataques coordenados na Nigéria provocam 47 mortes

Quarenta e sete pessoas morreram em vários ataques armados contra aldeias do Estado de Katsina, no Norte da Nigéria, anunciaram, ontem, a Polícia e a Presidência do país.

Fotografia: DR

Segundo a AFP, de acordo com um porta-voz da Polícia de Estado, Gambo Isah, cerca de 150 homens, em motorizadas, realizaram “ataques coordenados e simultâneos” contra três aldeias de Katsina, matando 47 habitantes.
Os ataques foram condenados, em comunicado, pelo Presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari, que confirmou o balanço das mortes avançado pela Polícia. “Só na aldeia de Kurechin Atai foram mortas 14 pessoas, nas aldeias de Kurechin Giye e Kurechin Dutse os bandidos mataram quatro e seis pessoas, e em Makauwachi e Daule mataram 19 e quatro pessoas, respectivamente”, adianta o comunicado. De acordo com a mesma fonte, a Polícia e as Forças Armadas foram destacadas para a região.Segundo a Polícia, estes bandos criminosos especializados em roubo de gado e sequestros para pedir resgate tinham invadido as aldeias na sexta-feira, tendo encontrado forte resistência por parte das populações.
Os homens regressaram na noite de sábado, enquanto todos dormiam. Atearam fogo às casas e mataram os ocupantes, de acordo com testemunhos de habitantes recolhidos pela Agência France Press. O Presidente Buhari prometeu uma resposta “decisiva”, avisando que não “tolerará mais massacres de pessoas inocentes”.
O Norte da Nigéria tem sido alvo de ataques de grupos fortemente armados, a partir das florestas limítrofes dos Estados de Katsina, Zamfara, Kaduna e Níger. O Exército nigeriano e outras forças de segurança foram destacados em várias posições para restabelecer a ordem. Em Fevereiro, 30 pessoas foram mortas em ataques semelhantes nas aldeias de Tsauwa e Dankar, no Estado de Katsina.

Tempo

Multimédia