Mundo

Bolsonaro admite zoofilia e elogia Hitler

Um vídeo mostrado ontem na imprensa e nas redes sociais no Brasil recorda o candidato vencedor da primeira volta das eleições presidenciais brasileiras de domingo passado, Jair Bolsonaro, a prestar declarações de carácter marcadamente racista, homofóbico e até sexista.

Fotografia: DR

As redes sociais recordam uma entrevista concedida pelo candidato em Março de 2012, ao programa 'Sem Saída', do canal CQC, onde era submetido a um detector de mentiras.
Na entrevista, Bolsonaro prossegue com uma sequência de afirmações polémicas. Depois de negar a ditadura brasileira e caracterizar Hitler como "um grande estratego", o candidato questiona "que o pai teria orgulho num filho gay" e admite que praticou zoofilia.
" Alguns mais malandros, iam atrás da bezerrinha. Era comum. Não tinha mulher como tem hoje".

Tempo

Multimédia