Mundo

Boris Johnson cada vez mais favorito

Boris Johnson recebeu ontem um forte apoio na sua campanha para substituir a primeira-ministra britânica Theresa May, quando um dos seus ex-rivais e partidário da União Europeia (UE), Matt Hancock, declarou que Johnson é o mais forte candidato à vitória.

O?Partido Conservador vai eleger um novo líder
Fotografia: DR

A maioria dos restantes candidatos acredita que Johnson, que apresenta uma carreira marcada por inúmeras gafes e escândalos, chegará aos dois finalistas à liderança do Partido Conservador.
Matt Hancock desistiu da disputa na sexta-feira, depois de ganhar 20 votos na primeira votação de legislado-res conservadores e disse que Johnson é o melhor candidato para liderar o partido.
“Boris fez uma campanha disciplinada e quase certamente será o nosso próximo primeiro-ministro”, disse Hancock num artigo publicado no jornal The Times.
Johnson foi o rosto da campanha oficial para o Reino Unido deixar a União Europeia no referendo de 2016. E já prometeu sair da UE com ou sem acordo. Mas o Parlamento inglês indicou que tentará impedir o Brexit.
Os investidores alertam que o impasse poderia perturbar os mercados e chocar a economia mundial, enquanto a UE disse que não renegociará o acordo assinado em Maio.
Se Johnson vencer as eleições no Partido Conservador e optar por um Brexit sem acordo a decisão pode originar uma crise constitucional com o parlamento, segundo a agência Reuters.
O porta-voz da Câmara dos Comuns, John Bercow, disse que é fantasioso pensar que a câmara baixa do parlamento poderia ser deixa-da de lado nas negociações do Brexit.
“É uma piada!”, disse Bercow ao jornal francês Le Figaro. “A ideia de que o Parlamento britânico pode ser deixado de lado quando uma decisão tão crucial deve ser tomada é fantasia.”
Boris Johnson é conhecido pela sua atitude pouco ortodoxa e pelos posiciona-mentos supremacistas do Reino Unido em relação a outras culturas.

Tempo

Multimédia