Mundo

Burkina Faso: Exigida investigação à morte de 12 presos

O Colectivo contra a Impunidade e Estigmatização das Comunidades (CISC) no Burkina Faso exigiu, ontem, uma “investigação especial” à morte de 12 pessoas nas celas, em Tanwalbougou (Leste), por suspeitar de “execuções sumárias e extrajudiciais”.

Fotografia: DR

Segundo a agência de notícias AFP, na quarta-feira, a procuradora de Fada N'Gour-ma, Judicael Kadéba, anunciou a morte das 12 pessoas, entre 25 que foram detidas por “suspeita de actos de terrorismo” nas suas celas, durante a noite, e a abertura de uma investigação confiada à brigada de investigação da “gendarmarie” (força militar) de Fada N'Gourma.
“Estas alegações das autoridades burquinabes não correspondem de modo algum a vários testemunhos recolhidos e cruzados pelo CISC”, afirmou o grupo numa declaração. “ As detenções diziam respeito a cerca de 40 pessoas, algumas das quais se encontravam tranquilamente dentro da mesquita no mercado de Pentchangou (a cinco quilómetros de Tanwalbougou)”, acrescentou.

Tempo

Multimédia