Mundo

Cabo Verde prepara plano de investimentos

O vice-primeiro-ministro de Cabo Verde, Olavo Correia, apontou, sexta-feira, a necessidade de investimentos de cinco mil milhões de euros até 2030 no desenvolvimento sustentável do arquipélago, entre fundos do Estado e parcerias com privados.

Vice-primeiro-ministro lança programa de desenvolvimento
Fotografia: DR

A previsão, segundo a Lusa, foi assumida pelo governante, que é, também, ministro das Finanças, a propósito do programa “Cabo Verde: Ambição 2030” preparado pelo Governo, cujos objectivos estão a ser apresentados à sociedade em sessões temáticas. 

A propósito da próxima sessão de apresentação do programa dedicada à área do Turismo, o governante avançou que “Cabo Verde precisa de investir no mínimo cerca de cinco mil milhões de euros no horizonte 2030”, nos diversos sectores, para “projectar o país rumo ao desenvolvimento sustentável”.

Defendeu que este volume de investimento “terá que ser feito num quadro de parcerias”, mas não apenas com os empresários cabo-verdianos. “Mas nós não podemos ter privados a operar em Cabo Verde e a investir milhões e milhões se nós, enquanto cidadãos e nação, não dermos confiança aos privados.

Um dos destaques que está a ser dado pelo Governo a este programa a médio prazo é a resposta macro-económica e a solução para a dívida pública do país que devido às necessidades de financiamento provocadas pela pandemia da Covid-19 deverá chegar a 150 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2021.

A segurança e habitação são outros dos pilares deste programa a 10 anos – que já estava a ser preparado há cerca de um ano -, tal como a saúde, neste caso a aposta numa rede nacional e no sector farmacêutico do país, assim como o sector da economia digital. A agenda “Cabo Verde: Ambição 2030” assenta, ainda, na energia, água, saneamento e habitação social, mas, também, na resiliência do país, que enfrenta períodos de seca prolongada consecutivos.

Tempo

Multimédia