Mundo

Casa Branca acusa China de actos de intimidação

Os Estados Unidos acusaram, ontem, a China de intimidação para ficar com os recursos naturais do sudeste asiático, numa referência à disputa territorial do Mar do Sul da China que Pequim mantém com vários países da região.

Fotografia: DR

Os Estados Unidos acusaram, ontem, a China de intimidação para ficar com os recursos naturais do sudeste asiático, numa referência à disputa territorial do Mar do Sul da China que Pequim mantém com vários países da região.
“Pequim usou a intimidação para impedir que os países da Asean (Associação das Nações do Sudeste Asiático) explorassem os seus recursos naturais. A região não tem interesse em regressar à era imperial”, disse o assistente do Presidente em temas de segurança nacio-nal, Robert O’Brien, em Banguecoque, onde decorre a cimeira da Asean.
A ausência do Presidente norte-americano na capital tailandesa deu o protagonismo desta reunião à China, representada, como é habitual, pelo Primeiro-Ministro, Li Keqiang, empenhado em aumentar a influência chinesa na região.
Para o substituir, Trump enviou uma delegação liderada pelo secretário do Co-mércio, Wilbur Ross, e o assistente do Presidente em temas de segurança nacional, Robert O’Brien.
Na ausência do Presiden-te dos EUA, Donald Trump, O’Brien leu uma declara-ção do Chefe de Estado, na qual destacou que os EUA e os países do bloco regional “compartilham os mesmos valores” e convidou os líderes a visitarem os EUA para uma cimeira, a ser realizada no primeiro trimestre do próximo ano.

Tempo

Multimédia