Mundo

CEDEAO apoia presidenciais na Guiné-Bissau com 1,3 milhões de euros

O Primeiro-Ministro da Guiné-Bissau, Aristides Gomes, anunciou que a Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) vai dar um apoio de 1,3 milhões de euros às eleições presidenciais do país, marcadas para 24 de Novembro.

Primeiro-Ministro da Guiné-Bissau, Aristides Gomes
Fotografia: DR

"À margem das resoluções sobre o combate ao terrorismo, a cimeira de chefes de Estado e de Governo da CEDEAO decidiu apoiar a realização das eleições presidenciais de 24 de Novembro na Guiné-Bissau com um valor de 1,5 milhões de dólares", escreveu o primeiro-ministro guineense no domingo ao final do dia na sua página oficial no Facebook.
Aristides Gomes participou no sábado na cimeira extraordinária de chefes de Estado e de Governo da CEDEAO sobre terrorismo, em Ouagadougou, Burkina Faso. Na sua intervenção, o primeiro-ministro guineense salientou que a Guiné-Bissau gastou entre Fevereiro e Setembro cerca de 457 mil euros de apoio à Polícia Judiciária para combate ao crime organizado, que resultaram na apreensão de quase três toneladas de cocaína.
Aristides Gomes pediu mais meios e cooperação a nível da sub-região para o combate ao crime organizado, sublinhando que as contribuições da comunidade internacional não se devem limitar a compromissos "políticos e geoestratégicos".

 

Tempo

Multimédia