Mundo

Centenas de extremistas desistem dos combates

Centenas de combatentes do Estado Islâmico renderam-se  às autoridades curdas depois que o grupo perdeu o último bastião no norte do Iraque, confirmou ontem uma fonte de segurança.

Efectivos curdos intensificaram os combates contra os grupos extremistas na fronteira
Fotografia: Bulent Kilic | AFP

Os suspeitos são parte de um grupo de homens que fugiu rumo a frentes de combate comandadas pelos curdos quando as forças iraquianas capturaram a base do Estado Islâmico em Hawija, disse a autoridade curda à Reuters, pedindo anonimato.
O relato, segundo o qual os militantes fugiram em vez de lutarem até ao fim, como em batalhas anteriores, levou a crer que o seu moral pode estar decaindo, disse Hisham al-Hashimi, especialista em assuntos relacionados ao Estado Islâmico sediado em Bagdad. “Eles não parecem acreditar mais na causa”, disse Hashimi à Reuters. O líder do Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi, divulgou uma gravação de áudio duas semanas atrás que indicou que ele está vivo na esteira de vários relatos sobre a sua morte.
Ele exortou os seguidores a manterem a luta, apesar dos revezes na Síria e no Iraque, que praticamente causaram a destruição de todas as bases do Estado Islâmico. A agência de notícias turca Anadolu noticiou que divisões de tanques de diferentes unidades militares da Turquia foram deslocadas para a província fronteiriça com o Iraque, Sirnak.
De acordo com dados de fontes militares, os tanques vão ser instalados na fronteira com o Iraque na área de realização das manobras conjuntas turco-iraquianas, iniciadas em Setembro perto do posto de fronteira de Khabur, na área de Silopi, devido ao referendo sobre a independência do Curdistão iraquiano. A fim de salvaguardar a segurança, o equipamento blindado chegou à área fronteiriça de madrugada.
Em 25 de Setembro no Curdistão iraquiano foi realizado o referendo sobre a independência. De acordo com os dados da Comissão Eleitoral Independente para Eleições e Referendo, 92,7 por cento dos votantes se expressaram a favor da independência do curdistão.

Tempo

Multimédia