Mundo

China e Índia voltam a trocar acusações

O Exército chinês exigiu, ontem, a retirada imediata das tropas indianas da chamada Linha Real de Controlo, a fronteira de facto entre os dois países, noticiou a agência de notícias Xinhua.

Fotografia: DR



“Os soldados indianos minaram o consenso alcançado nas negociações anteriores. É uma provocação flagrante”, acusou Zhang Shuili, porta-voz do Comando do Teatro Oeste do Exército de Libertação Popular, na noite de segunda-feira.
Pequim negou, na segunda-feira, que as tropas chinesas tenham cruzado a fronteira disputada com a Índia, depois de Nova Deli ter denunciado “movimentos militares provocadores” na área, e observou que ambos os exércitos têm estado “em comunicação” sobre “questões territoriais”, algo que o lado indiano também reconheceu.

A Índia considerou que as tropas chinesas violaram o consenso alcançado durante as reuniões diplomáticas e militares, por ocasião do confronto em Ladakh, no Noroeste do país, em Junho.
Os eventos ocorreram na margem Sul do Lago Pangong Tso, perto da montanha Reqin, onde os militares indianos dizem ter agido para defender as suas posições, frustrando “as intenções chinesas de mudar unilateralmente a situação no terreno”, segundo o Ministério de Defesa da Índia.

Tempo

Multimédia