Mundo

Coligação dos EUA mata 43 civis na Síria

Pelo menos 43 pessoas morreram ontem num bombardeamento de aviões da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos contra zonas controladas pelo grupo Estado Islâmico (EI) no nordeste da Síria, informou o Observatório Sírio  de Direitos Humanos.

Ataque aéreo mata na maioria mulheres e crianças
Fotografia: DR

Entre as vítimas mortais há 17 crianças e 12 mulheres, assim como outras sete pessoas que a ONG não soube definir se são combatentes do Estado Islâmico.
O ataque aéreo aconteceu à madrugada (hora local) na cidade de Abu al Hassan, no leste da província de Deir ez Zor, e o alvo foram casas de civis situadas ao redor de uma mesquita.
Abu al Hassan situa-se entre as localidades de Hajin e Al Shaafa, a leste do rio Eufrates, área que foi alvo de vários ataques da aliança anti-jihadista que causaram cem mortos nos passados dias, segundo o  Observatório Sírio  de Direitos Humanos.
A agência de notícias estatal síria  Sana  informou que pelo menos 40 civis perderam a vida num “novo massacre” da coligação na cidade de Buqaan, pertencente ao município de Hajin.
Segundo a Sana os aviões da aliança bombardearam Hajin e os povoados dos arredores desde a noite de sexta-feira, e os mísseis lançados causaram danos em dezenas de casas civis e deixaram sem lar centenas de famílias.
Além disso, a agência advertiu que o número de mortos pode aumentar porque há pessoas debaixo dos escombros e é difícil resgatá-los em meio aos ataques continuados sobre Buqaan.
A Sana destacou que mais de 100 civis faleceram em consequência dos bombardeamentos da coligação na semana passada, enquanto o Observatório ressaltou que o de ontem é o “maior massacre” cometido pela aliança desde Setembro, quando intensificou os ataques contra o último reduto do Estado Islâmico nesta região da Síria.

Tempo

Multimédia