Mundo

Conflitos em Darfur fazem 30 mortes

Conflitos tribais entre árabes e não árabes, na província sudanesa de Darfur do Sul provocaram a morte de, pelo menos, 30 pessoas, afirmaram, ontem, as autoridades do país, acrescentando que mais de uma dúzia terá ficado ferida.

Fotografia: DR

De acordo com um comunicado divulgado pelo gabinete do Primeiro-Ministro sudanês, os confrontos tiveram início na quarta-feira e continuaram durante a manhã de ontem, tendo, entretanto, cessado.
Os conflitos na região representam um forte desafio aos esforços do Governo de transição do Sudão, que tenta pôr fim às rebeliões que atingem várias partes do país há décadas. As tensões entre tribos árabes e de outras etnias remontam ao conflito de Darfur, que teve início em 2003, quando grupos étnicos africanos acusaram o Governo sudanês, então liderado por Omar al-Bashir, com forte influência árabe, de discriminação.
Omar al-Bashir foi destituído e detido pelas Forças Armadas sudanesas em Abril de 2019, depois de vários meses de contestação popular. É alvo de dois mandados de detenção do TPI por genocídio, crimes de guerra e contra a humanidade cometidos durante o conflito no Darfur, que, de acordo com as Nações Unidas, causou mais de 300 mil mortos e obrigou cerca de 2,5 milhões a abandonarem as casas.

Tempo

Multimédia