Mundo

Conselho Europeu falha acordo sobre cargos

As discussões no Conselho Europeu sobre as nomeações para os cargos de topo da União Europeia terminaram ontem de madrugada em Bruxelas sem acordo, tendo por isso sido agendada nova cimeira para o dia 30, disseram à Lusa fontes diplomáticas.

Donald Tusk anuncia nova cimeira para o fim do mês
Fotografia: DR

A discussão entre os Chefes de Estado e de Governo dos 28 sobre os nomes a designar para a liderança das instituições europeias para os próximos cinco anos teve início no jantar de trabalho de quinta-feira, cerca das 21h30 locais, prolongando-se por quatro horas, mas não foi alcançado um compromisso, pelo que o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, agendou nova cimeira para 30 de Junho, às 18h00.
O objectivo declarado é chegar a um acordo antes da sessão inaugural do novo Parlamento Europeu resultante das eleições de Maio, que terá lugar em Estrasburgo de 2 a 4 de Julho próximo, pois a Assembleia deverá eleger o seu novo presidente, e este é um dos altos cargos que é suposto ser negociado, de modo a serem respeitados os necessários equilíbrios (partidários, geográficos, demográficos e de género) na distribuição dos postos.
Além da presidência da Assembleia, estão em jogo as presidências da Comissão Europeia - o cargo mais cobiçado -, do Conselho Europeu, do Banco Central Europeu e ainda o cargo de Alto Representante para a Política Externa.
Fontes europeias explicaram que a discussão neste Conselho Europeu centrou-se na nomeação para a presidência do Executivo comunitário, constatando-se, sem surpresa, que nenhum dos 'candidatos principais' ('Spitzenkandidaten') das três maiores famílias políticas - Manfred Weber (Partido Popular Europeu), Frans Timmermans (Socialistas Europeus) e Margrethe Vestager (Liberais) - reúne uma maioria no Conselho.

 

Tempo

Multimédia