Mundo

Coreias mantêm diálogo antes do encontro com Trump

As duas Coreias concordaram, ontem, em realizar conversas militares no próximo dia 14, as primeiras deste tipo em quase quatro anos, antes da cimeira entre o líder norte-coreano, Kim Jong-un e o Presidente dos Estados Unidos Donald Trump,  informou o Ministério da Unificação.

Fotografia: DR


As delegações dos dois países chegaram ao acordo, numa reunião de alto nível realizada na fronteira para ter esta conversa apenas dois dias depois da cimeira entre Donald Trump e Kim Jong-un, ainda por confirmar.
A última vez que as duas Coreias, tecnicamente ainda em guerra, realizaram este tipo de reunião para aliviar as tensões regionais foi em Outubro de 2014.
Além disso, os dois países concordaram também em abrir um escritório de ligação na fronteira o mais rápido possível e realizar uma reunião no dia 22 dos seus respectivos representantes da Cruz Vermelha para organizar um encontro das famílias separadas pela Guerra da Coreia.
A reunião de ontem foi o começo da implementação do que foi acordado entre as duas Coreias na declaração conjunta assinada no final de Abril, onde concordaram estreitar a cooperação e trabalhar para a paz e a desnuclearização total da península.
Esta aproximação recente entre as duas Coreias atravessou uma crise no mês passado, quando Pyongyang cancelou subitamente esta reunião de alto nível, prevista originalmente para o dia 16 de Maio e condenou as manobras conjuntas aéreas realizadas pelos EUA e a vizinha Coreia do Sul.
 O encontro estava programado para o mês passado, mas foi suspenso de modo abrupto por Pyongyang em resposta a um exercício militar conjunto entre Washington e Seul. Os contactos foram recuperados após uma reunião surpresa realizada no sábado passado entre o Presidente do Sul, Moon Jae-in, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un.

Tempo

Multimédia