Mundo

Covid-19 já matou mais de 633 mil pessoas e infectou 15,5 milhões no mundo

A pandemia da doença provocada pelo novo coronavírus já provocou a morte a mais de 633 mil pessoas e infectou mais de 15,5 milhões em todo o mundo, de acordo com o último balanço feito pela Agência France-Presse (AFP).

Fotografia: DR

De acordo com o balanço da AFP, que se reporta às 11:00, estão registados pelo menos 633.711 mortos e 15.535.790 casos de infecção diagnosticados em 196 países e territórios desde o início da pandemia. Pelo menos 8.718.700 pessoas são consideradas curadas. Durante o dia de quinta-feira foram registados 285.396 novos casos e 6.696 mortes em todo o mundo.

Os países que registaram o maior número de óbitos nos seus últimos balanços foram o Brasil (1.311), os Estados Unidos (1.225) e a Índia (740). Os Estados Unidos da América (EUA) são o país mais afectado pela Covid-19, com 4.038.864 casos registados e 144.305 mortes, segundo o balanço da universidade Johns Hopkins. Pelo menos 1.233.269 pessoas foram consideradas curadas.

Depois dos EUA, os países mais afectados são o Brasil, com 84.082 óbitos e 2.287.475 casos de infecção, o Reino Unido, com 45.554 mortes (297.146 casos), o México (41.908 mortes e 370.712 casos) e a Itália (35.092 mortes em 245.338 casos). Entre os países mais duramente atingidos pela pandemia, a Bélgica é o que regista o maior número de mortes em comparação com a sua população, com 85 óbitos por 100.000 habitantes, seguida pelo Reino Unido (67), Espanha (61), Itália (58) e Suécia (56).

A China (sem os territórios de Hong Kong e Macau) comunicou oficialmente um total de 83.750 casos (21 novos nas últimas 24 horas), 4.634 mortes (0 novas) e 78.873 casos curados. A Europa totalizava às 11:00 de hoje 207.118 mortes para 3.026.149 casos de infecção, a América Latina e Caraíbas 176.862 óbitos (4.155.166 casos), os Estados Unidos e Canadá 153.209 mortes (4.151.349 casos), a Ásia 55.123 óbitos para 2.334.358 casos, o Médio Oriente 24.528 mortes (1.063.196 casos), África 16.702 óbitos (790.344 casos), e a Oceania 169 óbitos para 15.228 casos de infecção pelo novo coronavírus.

A AFP sublinha de que o número de infecções registadas reflecte apenas uma parcela do número real de casos, uma vez que muitos países não têm recursos suficientes para rastrear o SARS-CoV-2 em larga escala. De acordo com o mais recente boletim da Direcção-geral da Saúde, o de quinta-feira, desde o início da pandemia até hoje registam-se 49.379 casos de infecção confirmados e 1.705 mortes.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Tempo

Multimédia