Mundo

Covid-19: Ministro da Saúde da Bolívia detido por corrupção

O ministro da Saúde da Bolívia, Marcelo Navaja, foi esta quarta-feira (20) detido pelas autoridades por causa da compra de 170 ventiladores a uma empresa espanhola.

Ministro da Saúde da Bolívia, Marcelo Navaja é acusado de ter cometido irregularidades na compra ventilaores
Fotografia: DR

O governante desmentiu, até ontem, a existência de irregularidades na compra, que envolveu uma margem de lucro milionária, de acordo com o El País. Para além de Marcelo Navaja, foram ainda detidos dois consultores do Banco Interamericano de Desarollo (BID), que financiou a operação. Antes, já havia sido detido um funcionário de cargo inferior.

A presidente do governo interino da Bolívia, Jeanine Áñez, indicou que este caso será levado até às últimas consequências. "Peço prisão e ordeno toda a força da lei contra quem levou nem que seja um peso (moeda). Cada centavo de corrupção deve ser devolvido ao Estado", disse. Estas declarações foram feitas através das redes sociais três dias depois da imprensa começar a noticiar o caso, após a denúncia por parte dos médicos de que os aparelhos (comprados por quase cinco milhões de dólares) não eram adequados para as unidades de cuidados intensivos dos hospitais da Bolívia.

O anúncio da compra destes ventiladores foi feito na semana passada por Jeanine Áñez. Esta quarta-feira, a presidente transitória recorreu de novo ao Twitter para comentar o caso, já depois do anúncio da detenção do ministro da Saúde. "O contrato investigado dos respiradores era de 4.773.600 dólares norte-americanos. Foi pago aos espanhóis um total de 2.028.780. Ordenei que não seja pago nem mais um centavo. O meu compromisso é recuperar o dinheiro dos bolivianos. Seguiremos a investigação, doa a quem doer", garantiu.

Tempo

Multimédia