Mundo

Covid-19: Mutação no novo surto em Pequim semelhante a variante portuguesa

Um projecto de mapeamento internacional que rastreia vírus à medida que se espalham e se modificam identificou uma das mutações encontradas no novo surto em Pequim como semelhante às variantes europeias, incluindo as identificadas em Portugal.

Fotografia: DR

"O surto de Pequim (…) está relacionado a vírus que circulam na Europa", escreveu a Nextstrain na rede social Twitter, com base na análise dos dados partilhados pelo Governo chinês.

A mesma fonte detalhou que uma comparação com outras mutações virais aproxima estas sequências com as identificadas em Portugal, Grécia e na República Checa.

O director assistente do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) da China, Zhang Yong, afirmou hoje, em comunicado, que "os resultados de pesquisas preliminares de sequenciamento genético mostram que o vírus identificado em Pequim veio da Europa (…), mas é mais antigo do que os vírus que circulam atualmente na Europa".

O director do CDC, Gao Fu, disse anteriormente à imprensa chinesa que o vírus poderá ter começado a espalhar-se em Pequim no início de maio.

A China disse hoje que publicou as sequências genéticas das três mutações do novo coronavírus, detectadas no novo surto que atingiu Pequim na semana passada, a partir do maior mercado abastecedor da cidade.

O Centro de Controlo de Doenças do país asiático afirmou que as sequências foram enviadas para a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a iniciativa global GISAID (Global Initiative on Sharing All Influenza Data), que ajuda na partilha de informações entre países sobre a covid-19.

Pelo menos uma das mutações identificadas no mercado de Xinfadi, em Pequim, revelou similaridades com as variantes da covid-19 encontradas na Europa, segundo as autoridades chinesas.

O porta-voz da Comissão Nacional de Saúde, Hu Qiangqiang, disse que os casos de contágio local foram confirmados por cinco dias consecutivos em duas áreas.

Pequim somou 183 casos confirmados de covid-19 desde que o surto foi identificado, na semana passada. As autoridades encerraram escolas e colocaram mais de uma dezena de bairros em quarentena, visando evitar a propagação da doença.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 450 mil mortos, incluindo 1.524 em Portugal.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Tempo

Multimédia