Mundo

Covid-19: Nova Zelândia investiga possível origem de surto

Na Nova Zelândia, onde um novo surto de Covid-19 obrigou a restrições impostas pelo Governo, a possibilidade de o contágio ter sido iniciado através de uma embalagem de alimentos congelados está a ser investigada, já que o primeiro infectado foi um trabalhador que desempacotou o produto.

Ashley Bloomfield
Fotografia: DR


O homem trabalha numa unidade da Americold, empresa norte-americana que transporta mercadorias a temperaturas controladas. O trabalho envolvia lidar com alimentos congelados, destinados a supermercados e empresas de serviços alimentícios. Estava de baixa médica há nove dias, quando o teste foi positivo, de acordo com o director administrativo da Americold NZ, Richard Winnall.

Este responsável considera que a hipótese de o vírus espalhar-se para os consumidores a partir de alimentos congelados é “improvável”. Aponta que as remessas de alimentos congelados têm várias camadas de embalagem e o funcionário infectado provavelmente não teve contacto com as camadas que acabam por ser tocadas pelos consumidores.

Winnall também observou que o funcionário infectado usava equipamento de protecção pessoal, incluindo luvas, diminuindo a probabilidade de transferir o vírus infeccioso para as embalagens de alimentos.
De qualquer forma, todas as hipóteses estão a ser averiguadas. O diretor-geral de Saúde da Nova Zelândia, Ashley Bloomfield, disse esta semana que as superfícies nas instalações da Americold iam ser testadas para ver se o produto congelado ou outra coisa pode ter sido a fonte das novas infecções.

Tempo

Multimédia