Mundo

Covid-19: Rússia é “invencível” por ser unida

A Rússia é “invencível” porque está unida, afirmou, sábado, o Presidente russo, Vladimir Putin, durante as comemorações dos 75 anos do fim da Segunda Guerra Mundial, marcadas por um grande desfile aéreo apesar da epidemia da Covid-19.

Fotografia: DR

“Nós sabemos e temos firmemente a fé de ser invencíveis porque estamos unidos”, afirmou o Presidente russo, num breve discurso, pronunciado à frente do monumento do soldado desconhecido, perto do Kremlin, para marcar a derrota da Alemanha nazi, um dia “sagrado” para os russos.
Durante o discurso, o Chefe de Estado russo não fez referência directa à pandemia que o forçou a desistir do grande desfile militar previsto para sábado perante outros líderes estrangeiros, para mostrar o poder geopolítico da Rússia.
Putin prometeu novamente que o país marcará o desfile para uma data posterior para celebrar “adequadamente” a vitória sobre os nazis.
Na ocasião, o Presidente russo prestou homenagem aos cerca de 27 milhões de soviéticos mortos durante a Segunda Guerra Mundial e aos veteranos.
“Eles salvaram a pátria, as vidas das gerações seguintes, libertaram a Europa, defenderam o mundo”, disse Putin.
“Os nossos veteranos lutaram pela vida contra a morte. A sua solidariedade e determinação, serão sempre um modelo para nós”, referiu.
“Curvamo-nos em me- mória daqueles que não voltaram da guerra”, acrescentou, antes de respeitar um minuto de silêncio.

Tempo

Multimédia