Mundo

Crianças migrantes detidas em condições "cruéis e ilegais"

Amnistia Internacional denuncia situação existente num centro em Homestead (Florida) e exige o encerramento das instalações.

Amnistia Internacional denuncia maus tratos às crianças de imigrantes na Flórida
Fotografia: DR

A Amnistia Internacional (AI) denunciou as condições “cruéis e ilegais” em que vivem quase duas mil crianças migrantes num centro de detenção em Homestead, Estado da Florida (EUA) e exige o encerramento da instituição.
“Homestead não é um lar para crianças”, onde a maioria está sem acompanhamento, afirmou na quarta-feira, Denise Bell, investigadora da AI nos Estados Unidos para a área dos Direitos dos Refugiados e Imigrantes.
Num relatório sobre aquele centro de detenção para menores, gerido pelas autoridades federais, onde aponta o dedo à Administração Trump, a AI denuncia que “os EUA estão a violar as suas obrigações em matéria de Direitos Humanos em Homestead, mantendo crianças desacompanhadas num regime de detenção prolongado e indefinido”.



Tempo

Multimédia