Mundo

Cristina Kirchner é candidata a vice-Presidente da Argentina

A ex-Presidente da Argentina Cristina Kirchner anunciou sábado a sua candidatura como vice-presidente nas eleições gerais de Outubro, num vídeo divulgado nas redes sociais. O anúncio surpreendeu, uma vez que a senadora aparece como principal rival do Presidente Mauricio Macri, que vai tentar a reeleição.

Antiga Chefe de Estado faz fortes críticas contra o Governo de Maurício Macri
Fotografia: DR

“Pedi a Alberto Fernández (seu ex-chefe de gabinete) que encabece a fórmula que integraremos juntos, ele como candidato a Presidente e eu como candidata a vice nas primárias abertas, simultâneas e obrigatórias” de 11 de Agosto, afirmou Cristina no vídeo de 12 minutos.
Macri enfrenta grande pressão devido ao aumento da recessão e da inflação no país. Nas pesquisas, Cristina tem vantagem em relação a Macri, de 5 a 9 pontos percentuais — mesmo investigada em sete casos de corrupção.
As investigações sobre o suposto envolvimento da ex-Presidente em vários casos de corrupção não impedirão que ela concorra no pleito, já que o processo deve durar um ano, segundo analistas jurídicos. Além disso, tem foro privilegiado por ser senadora, o que lhe permitiu escapar das prisões preventivas.
Alberto Fernández foi chefe de gabinete do Presidente Néstor Kirchner (2003-2007) e de Cristina nos primeiros meses do seu primeiro Governo. Ele é considerado um peronista moderado.
O ex-chefe de gabinete é advogado e professor universitário de Direito, conhecido por ser um habilidoso jogador político.
Foi ele quem incentivou Cristina Kirchner a escrever o livro de memórias “Sinceramente”, que acaba de se tornar o maior sucesso editorial argentino das últimas décadas, com uma tiragem de 300 mil cópias.
“Conheço Alberto há mais de 20 anos. Já o vi organizar, decidir e concordar. Tivemos diferenças”, admitiu a ex-Presidente nas redes sociais.
Alberto Fernández demitiu-se do cargo depois da prolongada greve de empregadores agrícolas em 2008.

Tempo

Multimédia