Mundo

Cuba condena novas medidas contra a Ilha

O Presidente de Cuba, Miguel Diaz-Canel, condenou na quarta-feira as novas medidas contra o país anunciadas pelos Estados Unidos, que incluem processos contra empresas estrangeiras com interesses em Cuba e restringem as viagens e remessas para a Ilha.

Presidente cubano, Miguel Diaz-Canel minimiza a medida
Fotografia: DR

“Tal não mudará a atitude em relação àqueles que seguram a espada contra nós”, disse o Presidente numa publicação na rede social Twitter, na qual afirma aos cubanos que não se aceita “leis que estão fora da Constituição.” O líder cubano reagiu assim ao anúncio do endurecimento das sanções contra Cuba, feito na quarta-feira pelo secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, e confirmado horas depois pelo consultor de segurança nacional John Bolton.
Pompeo anunciou que no dia 2 de Maio será activado, pela primeira vez na história, o título III dos Helms-Burton, que permitirá reivindicar diante dos tribunais norte-americanos propriedades expropriadas durante a Revolução Cubana, e o título IV, que restringirá a entrada nos Estados Unidos aos actuais beneficiários ou operadores dessas propriedades.
A medida, protestada pela União Europeia - que deve levar o caso à Organização Mundial do Comércio (OMC) por prejudicar empresas com representação na ilha - e pelo Canadá, procura dissuadir os investidores actuais e potenciais em Cuba e, assim, “afogar” a economia do país.

Tempo

Multimédia