Mundo

Cuba perdeu milhões com bloqueio dos EUA

O ministro cubano da Saúde Pública de Cuba, José Ángel Portal, denunciou, na sexta-feira, através da sua conta da rede social Twitter, o impacto negativo do bloqueio económico, comercial e financeiro dos Estados Unidos imposto ao país há quase 60 anos.

José Ángel Portas, ministro da Saúde Pública de Cuba
Fotografia: DR

José Ángel informou que o sector da Saúde Pública foi dos mais afectados pelo embargo, com prejuízos calculados em mais de 100 milhões de dólares em menos de um ano.
“Entre Abril de 2018 e Março deste ano, o bloqueio imposto pelos EUA ao sector de Saúde foi calculado em 104.148.178 dólares, cifra que supera em 6.123.498 dólares em perdas do ano anterior”, escreveu o titular da Saúde Pública cubano.
Numa outra mensagem, o ministro da Saúde Pública explicou que, entre Abril e Março deste ano, a empresa importadora e exportadora cubana de equipamentos médicos MediCuba S.A. fez solicitações a 57 companhias norte-americanas para aquisição de equipamentos médicos para o sector.
Segundo dados oficiais, desde 1962 até hoje, o bloqueio económico, comercial e financeiro imposto pelos Estados Unidos ao país provocou perdas de cerca de três mil milhões de dólares ao sector sanitário da ilha.“Estes dados indicam a necessidade de se colocar fim ao bloqueio”, enfatizou o ministro cubano.
Para denunciar mais uma vez esta medida, as autoridades cubanas apresentam, no dia 6 de Novembro, na Assembleia-Geral das Nações Unidas, em Nova Iorque, nos Estados Unidos, informações detalhadas sobre o impacto negativo provocado pelo bloqueio económico entre Abril de 2018 e Março deste ano, no sector da Saúde Pública.

Tempo

Multimédia