Mundo

Culpados de ataque em Paris começaram a ser julgados

A Procuradoria-Geral antiterrorismo de França anunciou, ontem, que abriu um processo para julgar 20 pessoas, entre as quais seis suspeitos já com mandado de prisão, pelos atentados à bomba de 13 de Novembro de 2015 em Paris.

Abdeslam foi capturado vivo após o ataque na capital francesa
Fotografia: DR

Entre as pessoas que a Procuradoria quer processar conta-se Salah Abdeslam, o único membro sobrevivente do grupo jihadista que realizou os ataques, provocando a morte de 129 pessoas, entre franceses e estrangeiros.
Os ataques, perpetrados por pelo menos sete terroristas, ocorreram em vários locais de Paris, entre os quais a sala de espectáculos Bataclan e o Stade de France, onde decorria um jogo de futebol entre as selecções de França e da Alemanha.
Os contornos do julgamento extraordinário, cuja realização está agendada para 2021 em Paris, serão agora decididos pelos juízes de instrução encarregados de investigar os ataques, considerados os mais mortais de uma vaga de atentados 'jihadistas' em França. Entre as pessoas que a procuradoria quer julgar está também o emir do grupo Estado Islâmico, Osama Atar, um belga suspeito de ter planeado os atentados a partir da Síria e que está acusado de “liderar uma organização terrorista”.

Tempo

Multimédia