Mundo

Cyril Ramaphosa pede prudência após estabilização de infecções

O Presidente Cyril Ramaphosa exortou os sul-africanos a permanecerem vigilantes depois que os casos confirmados de coronavírus no país ultrapassaram os 500 mil no sábado.

Cyril Ramaphosa pede prudência após estabilização de infecções
Fotografia: DR

A África do Sul anunciou 10 mil 107 novos casos nas últimas 24 horas.

Do total acumulado de 503 mil 290 casos, 342 mil 461 pacientes recuperaram completamente, e o número de mortes é de oito mil 153.

A África do Sul representa mais de metade dos 929 mil 696 casos confirmados em África. Depois de um rápido aumento de infecções, nos últimos dois meses, a média diária parece estabilizar-se, particularmente nas províncias do Cabo Ocidental, de Gauteng e do Cabo Oriental.

Embora seja muito cedo para tirar conclusões firmes, isto sugere que as medidas de prevenção implementadas pelas autoridades sul-africanas têm tido efeito.

O Governo introduziu algumas das medidas mais rígidas de confinamento no Mundo, nomeadamente a proibição da venda de álcool e de tabaco. O Presidente Ramaphosa indicou que, enquanto a África do Sul ocupa a quinta posição mundial no número total de casos de Covid-19, depois dos Estados Unidos, do Brasil, da Rússia e da Índia, ocupa o 36º lugar para o número de mortes proporcionalmente à sua população.

“Por isso, ficamos gratos pelo trabalho dos nossos profissionais de saúde e pelos tratamentos inovadores que eles desenvolveram. Devemos manter a nossa vigilância até que não haja mais casos de coronavírus no nosso país. Se não o fizermos, existe o risco de um ressurgimento nas regiões onde o vírus começou a estabilizar-se “, declarou.

Tempo

Multimédia