Mundo

Dalai Lama pede aos países desenvolvidos para fazerem mais pelo ambiente

O líder espiritual do Tibete, Dalai Lama, pediu hoje às autoridades dos países desenvolvidos do G7 para que se mobilizem mais pelo ambiente, considerando que os desastres naturais ligados às mudanças climáticas afetam sobretudo os mais pobres.

Fotografia: DR

Dalai Lama participou, a convite da presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, num encontro virtual de líderes parlamentares do Canadá, União Europeia, França, Alemanha, Itália, Japão e Reino Unido.

"Hoje devemos prestar mais atenção ao aquecimento global", disse o líder espiritual tibetano, que ganhou o Prémio Nobel da Paz em 1989 pelo compromisso com as questões ambientais e pela campanha na defesa dos direitos do Tibete controlados pela China.

Dalai Lama sublinhou que, devido ao aquecimento global, "chove demais em algumas áreas e outras estão secas", sendo as pessoas que mais sofrem, sobretudo em África, algumas zonas da Índia e China.

Por outro lado, destacou que as mudanças climáticas afectam as pessoas de maneira diferente, dependendo dos seus padrões de vida.

As pessoas ricas, que vão para grandes hotéis, não sentem realmente os efeitos do aquecimento global, mas os pobres enfrentam um problema sério", sustentou o líder tibetano, que vive no exílio há 60 anos em Dharamsala, no norte da Índia.


Tempo

Multimédia