Mundo

Distúrbios em Barcelona provocam dezenas de feridos

Um total de 35 pessoas ficaram ontem feridas durante os protestos contra a sentença dada, na segunda-feira, aos principais dirigentes independentistas da Catalunha, que coincidem com uma greve geral convocada na região.

Milhares de pessoas participaram ontem na manifestação convocada por sindicatos
Fotografia: DR

O balanço, feito pelo Sistema de Emergência, refere que a maior parte dos pedidos de ajuda médica (25) aconteceu na cidade de Barcelona, onde ocorreram confrontos entre a Polícia e manifestantes violentos.
Desses 25 feridos, 19 receberam alta no local, cinco foram transferidos para centros hospitalares e um ainda está sob cuidados.
De acordo com a imprensa regional, manifestantes auto-denominados “anti-fascistas” lançaram pedras e garrafas de água cheias em direcção à Polícia, na Via Laietana, perto do local em que se realizava uma grande manifestação organizada pelos sindicatos independentistas.
Um dos agentes da autoridade teria sido atingido com gravidade e teve de receber cuidados médicos, tendo a Polícia de choque feito três cargas contra o grupo de pessoas, na maioria jovens.
Imagens na televisão mostravam manifestantes incendiando vários contentores de lixo, que colocaram no meio da avenida, e estabelecimentos comerciais destruídos.
Não muito longe, centenas de milhares de pessoas participavam numa grande manifestação convocada pelos sindicatos independentistas contra a condenação dos políticos envolvidos na tentativa separatista de 2017.
A concentração teve lugar no Passeio de Grácia, no centro de Barcelona, num dia de “greve geral” na Catalunha, convocada por aqueles sindicatos e juntou milhares de pessoas.
À cabeça da manifestação estava um cartaz com a palavra de ordem "Pelos direitos e liberdades, greve geral" com o logo dos sindicatos que convocaram a concentração.

Voos cancelados

Pelo menos 55 voos, dos dois mil previstos, foram cancelados no aeroporto de Barcelona-El Prat devido à greve geral decretada pelos sindicatos independentistas na Catalunha, para protestar contra a sentença aplicada aos políticos catalãos.
A maior parte das ligações aéreas (36) foram da companhia Vueling que comunicou o cancelamento dos voos, na quinta-feira, como “medida preventiva”.
A Ibéria cancelou 12 voos que deviam fazer a ligação entre Madrid e Barcelona.
Apesar dos 55 voos cancelados, a situação era de normalidade no aeroporto onde se encontrava, pelas 9h00 locais, um forte dispositivo policial composto pelos Moço d’Esquadra, Polícia Nacional e Guardia Civil.
As forças de segurança encontravam-se posicionadas em vários pontos do aeroporto para evitar situações como as que ocorreram, na segunda-feira, quando milhares de manifestantes colapsaram as instalações.
Às 8h00 (7h00 em Angola) partiu de Castelldefels uma manifestação de independentistas que passou perto do aeroporto e que juntou-se às concentrações em Barcelona.
Dezenas de ruas e estradas estavam cortadas ontem. A basílica da Sagrada Família decidiu, por isso, encerrar portas perante um grupo de manifestantes.

Tempo

Multimédia