Mundo

Donald Trump apoia venda de armas à Riade

O Presidente norte-americano, Donald Trump, vetou quarta-feira as resoluções do Congresso que bloqueavam a venda de armas à Arábia Saudita e a outros aliados.

O Presidente norte-americano alega defender aliados
Fotografia: DR

As resoluções, adoptadas na semana passada, “iriam enfraquecer a competitividade da América no mundo e prejudicariam importantes relações” que o país tem com os “aliados e parceiros”, escreveu Trump numa carta enviada ao Senado.
“Por estes motivos, é meu dever reenviar estas resoluções ao Senado sem a minha aprovação”, acrescentou.
Na semana passada, a Câmara dos Representantes dos EUA condicionou a vendas de armas à Arábia Saudita à autorização do Congresso, depois de o Senado ter votado no mesmo sentido em Junho.
A decisão significou um revés para o Presidente norte-americano, que podia exercer, no entanto, o direito de veto.
Apesar do apoio da Câmara dos Representantes e do Senado, era necessária a assinatura de Trump para que a legislação entrasse em vigor e era previsível que este usasse o poder de veto.
No total, a Câmara Baixa do Congresso aprovou três resoluções, que já tinham sido aprovadas na Câmara Alta, que pretendiam impedir que Trump vendesse armas sem autorização do Congresso, designadamente à Arábia Saudita, Espanha, Reino Unido, Itália, Emirados Árabes Unidos e Jordânia.
Os contratos de armamento, estimados em 8 mil milhões de dólares, incluem milhares de munições teleguiadas, outras bombas e munições e apoio à manutenção de aeronaves.
Devido à morte de civis no Iémen, os representantes tinham aprovado uma resolução na qual se pedia a suspensão do apoio militar à Arábia Saudita nesse conflito, a menos que fosse para combater directamente a Al-Qaeda, o que Trump vetou imediatamente.
Os congressistas também têm sido muito críticos com Riade, pelo alegado envolvimento no assassínio do jornalista Jamal Khashoggi.

 

Tempo

Multimédia