Mundo

Donald Trump felicita Putin e pede acção para limitar armas

O Presidente norte-americano, Donald Trump, felicitou ontem por telefone o homólogo russo, Vladimir Putin, pela sua reeleição e os dois abordaram uma possível cimeira bilateral e a coordenação para “limitar a corrida ao armamento”, informou o Kremlin.

Líderes conversaram por telefone e anunciaram reunião
Fotografia: DR

“O Presidente Donald Trump felicitou Vladimir Pu-tin pela sua vitória na eleição presidencial (realizada no passado domingo)”, indicou a Presidência russa (Kremlin), num comunicado.A nota informativa do Kremlin acrescentou que durante a conversa telefónica os dois líde-
res manifestaram-se favorá-veis a uma coordenação de esforços entre Moscovo e Washington para “limitar a corrida ao armamento”.
“A importância de uma coordenação de esforços para limitar a corrida ao armamento foi enfatizada” durante a conversa entre Putin e Trump, indicou o comunicado do Kremlin, que acrescentou que os dois líderes abordaram ainda a possível realização de um encontro ao mais alto nível.
“Foi dada uma especial atenção à questão da realização de uma possível reunião ao mais alto nível”, referiu a Presidência russa.
O Kremlin esclareceu ainda que os dois líderes não conversaram sobre o caso do envenenamento do ex-agente duplo russo Serguei Skripal e a sua filha, Yulia, com um agente neurotóxico em solo britânico, cuja responsabilidade está a ser atribuída a Moscovo.
Questionado pela agência russa Interfax se este caso, que está a causar fortes tensões entre Moscovo e o Ocidente, foi abordado por Trump e Putin durante a conversa telefónica, o porta-voz da Presidência russa, Dmitri Peskov, respondeu apenas que “não”.
Vladimir Putin foi reeleito no domingo passado com 76,67 por cento dos votos.
De acordo com os últimos dados da Comissão Eleitoral Central, Putin obteve o apoio de 56,1 milhões de cidadãos, mais 10,5 milhões que na eleição de 2012, quando regressou ao Kremlin após um mandato de quatro anos como primeiro-ministro.

Tempo

Multimédia