Mundo

Lobista Paul Manafort pode apanhar 300 anos

Ex-director de campanha de Donald Trump, Paul Manafort, voltou ontem ao Tribunal, pelo oitavo dia, para responder sobre os 18 crimes de fraude bancária, evasão fiscal e outros crimes financeiros, que remontam ao tempo em que trabalhava como lobista na Ucrânia.

Julgamento dura três semanas
Fotografia: DR

Manafort, que tinha também entre os seus clientes Jonas Savimbi e a UNITA, está detido e declarou-se inocente de todas as acusações, podendo ser condenado a mais de 300 anos de prisão, se for considerado culpado no julgamento que começou a 31 de Julho e está previsto durar três semanas.
Manafort é o primeiro ex-conselheiro de Trump a sentar-se no banco dos réus, num processo que parte da investigação do procurador especial Robert Mueller à alegada ingerência russa nas eleições presidenciais de 2016 e eventual conluio na campanha do republicano.  O julgamento é presidido pelo juiz T.S. Ellis III, um veterano de 78 anos que foi nomeado por Ronald Reagan. “Vocês não se importam com Manafort. Vocês importam-se com a informação que Manafort vos pode dar que possa levar a Trump e a um impeachment”, disse numa audiência preliminar, em Maio, dirigindo-se aos procuradores. A 31 de Julho, no primeiro dia do julgamento, houve por isso ainda tempo para ouvir as alegações iniciais, tanto da acusação como da defesa, e a primeira testemunha.

Tempo

Multimédia