Mundo

EUA: Agentes da polícia solidários com os manifestantes

São vários dias de conflito entre autoridades e manifestantes, mas não em todo o lado. Há cidades onde a Polícia juntou-se à comunidade, na defesa do fim da violência policial.

Fotografia: DR

As consequências da morte de George Floyd sentem-se, ainda, com a escalada dos violentos protestos para saques, pilhagens e violência em várias cidades norte-americanas.

O acto poderá ser, em parte, explicado pela resposta das forças policiais às manifestações iniciais, circulando imagens de agentes com bastões, gás lacrimogéneo ou balas de borracha contra as multidões eufóricas.

Porém, no fim- de- semana, alguns departamentos de Polícia optaram por se juntar às comunidades, no apelo por uma sociedade com menos violência e para mostrar solidariedade ao movimento anti-racista.

No Michigan, o xerife do condado de Genesee, Chris Swanson, também se juntou aos manifestantes, no domingo, em Flint. "Queremos estar convosco, a sério. Tirei o meu capacete, baixei o meu bastão. Quero que isto seja uma marcha, não um protesto", disse, de acordo com a NBC News.

Também, na Nova Jérsia, os agentes carregaram um cartaz onde se lia "Estamos Solidários" e cantavam com a multidão, enquanto a marcha avançava. Em Santa Cruz, na Califórnia, Andy Mills, o chefe da Polícia, ajoelhou-se com os manifestantes.

O seu departamento fez uma publicação no Twitter, com uma imagem do momento, "em memória de George Floyd e chamando a atenção para a violência policial contra pessoas negras". Em Kansas City, no Missouri, dois agentes da Polícia foram fotografados com um cartaz onde se lia "acabem com a violência policial". Na Carolina do Norte, um agente foi fotografado, também, de mãos dadas com a comunidade.

Tempo

Multimédia