Mundo

EUA aumentam restrições a formandos estrangeiros

O Pentágono impôs novos controlos e novas restrições a todos os estudantes estrangeiros em bases militares dos EUA, incluindo limites à posse de armas de fogo, depois de um tiroteio protagonizado por um formando saudita.

Fotografia: Dr

O incidente, que aconteceu em Dezembro, resultou na morte de três elementos da Marinha, no Estado da Florida.
O Departamento de Justiça classificou a semana passada o ataque ocorrido na Estação Aeronaval da Marinha em Pensacola, a 6 de Dezembro, como um acto de terrorismo, adiantando que 21 formandos sauditas tinham sido enviados para casa.
Estes 21 sauditas tinham expressado sentimentos pró-guerra santa ('jihad') ou anti-norte-americanos em páginas de redes sociais ou tido “contacto com pornografia infantil”, incluindo em salas de conversa ('chats') na Internet.
Nenhum foi acusado de ter tido conhecimento prévio do ataque ou ajudado o atacante a fazê-lo.
Depois deste episódio, o secretário da Defesa, Mark Esper, ordenou uma revisão da gestão dos formandos estrangeiros pelo Pentágono.
Os resultados, anunciados agora, aumentam as restrições aos formandos estrangeiros, incluindo as saídas das bases em que estão colocados, o uso e porte de armas de fogo e o acesso a bases militares e outras infra-estruturas dos EUA.

Tempo

Multimédia