Mundo

EUA: Homem baleado durante os confrontos em Portland

Um homem morreu baleado, na noite de sábado, em Portland, nos Estados Unidos, durante os confrontos entre manifestantes anti-racistas e apoiantes de Donald Trump, informou, ontem, a Polícia local, sem mais pormenores.

Os movimentos de protestos contra o racismo ganharam intensidade na cidade de Portland
Fotografia: DR

Desde a morte de George Floyd, por um agente da Polícia, em Maio, a cidade de Portland, no Estado do Oregon, tem sido o epicentro de frequentes e violentos protestos contra a acção policial nos Estados Unidos, que se intensificaram, nos últimos dias quando um outro afro-americano, Jacob Blake, foi baleado pela Polícia, em Kenosha, em Wisconsin.

Segundo os meios de comunicação locais, uma “marcha de várias centenas de viaturas” dirigidas por apoiantes do Presidente, Donald Trump, reuniram-se, também, no centro da cidade de Portland, mas a Polícia disse não está claro se a morte estava ou não relacionada com a confusão que começou com a chegada da caravana pró-Trump na cidade.

“Os agentes da Polícia receberam uma chamada de emergência a indicar que um homem tinha sido baleado entre a 3ª Avenida e a Rua Alder e quando lá chegaram encontraram a vítima com um ferimento à bala no peito e, a seguir um médico constatou que a vítima estava morta “, disse o Departamento de Polícia em comunicado.

Um porta-voz da Polícia, questionado por um repórter da agência Reuters se o tiroteio estava relacionado com os confrontos entre manifestantes rivais na mesma área, afirmou, também que era muito cedo para tirar qualquer conclusão. Segundo testemunhas, a vítima usava uma boina com o símbolo do grupo Patriot Prayer, de extrema-direita, cujo movimento já entrara em confronto com os manifestantes anti-racistas na cidade noutras ocasiões.

A caravana pró-Presidente e candidato à reeleição, Donald Trump, entrou na cidade de Portland na manhã de sábado, em cerca de 600 veículos e à tarde concentraram-se no centro da cidade, onde os manifestantes anti-racistas tentavam impedir a circulação da caravana, bloqueando as ruas e pontes.

O tiroteio ocorreu pouco antes das 21h (madrugada em Angola), várias horas depois da caravana ter chegado a Portland. No final a Polícia esclareceu que foi aberta uma investigação de homicídio que decorre os trâmites normais.

Tempo

Multimédia