Mundo

EUA pressionam Alemanha a enviar soldados à Síria

Os Estados Unidos pediram ontem à Alemanha que envie tropas para lutar contra o terrorismo no norte da Síria, uma solicitação que causou divergências na já frágil coligação de Governo da chanceler Angela Merkel.

Fotografia: DR

“Queremos que a Alemanha forneça tropas no terreno, para substituir em parte os nossos soldados” na missão internacional contra o terrorismo nesta região, declarou o representante especial norte-americano para a Síria, James Jeffrey, ao jornal “Die Welt”.
Washington quer o apoio especialmente da Europa para esta missão: do Reino Unido, França e agora da Alemanha, que já participa na coligação contra o grupo Estado Islâmico (EI) com aviões de reconhecimento Tornado, um avião-tanque e instrutores no Iraque.
Jeffrey estava em Berlim na sexta-feira para consultas sobre o tema. Disse que espera uma resposta ainda este mês. O envio de soldados é um assunto delicado na Alemanha.
Favorável a um maior compromisso militar nos conflitos internacionais, o partido de centro direita (CDU), da chanceler alemã, diz estar aberto a discussões.
O pedido dos Estados Unidos para a Síria não deveria “ser rejeitado como um reflexo automático”, declarou o vice-presidente da bancada no Parlamento, Johann Wadephul. “Nesta região, é uma questão da nossa segurança, e não a dos Estados Unidos”, disse à agência de notícias alemã DPA.
O parceiro social-democrata da coligação já se manifestou contra. “Connosco não haverá tropas alemães na Síria”, escreveu no Twiter um dos presidentes do SPD, Thorsten Schäfer-Gümbel.

Tempo

Multimédia