Mundo

Marcelo Rebelo atento à pré-campanha eleitoral

O Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, garantiu, quarta-feira, que como qualquer cidadão está atento à pré-campanha eleitoral que se desenvolve no país com vista às presidenciais de 6 de Outubro.

Presidente de Portugal revela-se satisfeito com os debates
Fotografia: Dr

Rebelo notou que a pré-campanha está a ser longa e exaustiva, com muitas entrevistas, debates e com muito esclarecimento dos cidadãos.
"Sendo o Chefe de Esta-do igualmente um cidadão, “também ganha com o esclarecimento”, frisou, não deixando de sublinhar que as campanhas em de-mocracia, mesmo quando são muito vivas, "dão força à democracia".
Sobre a candidata de Portugal à comissária europeia, Elisa Ferreira, teceu vários elogios, dizendo que conhe-ce muito bem o ambiente comunitário.
"Tem muito prestígio, não é uma novata, rede de contactos e influência", realçou, preferindo não entrar "na polémica partidária que é inevitável que exista em tempo eleitoral".
Partidos desdobram-se
A presidente dos democratas-cristãos, Assunção Cristas, pediu ontem aos eleitores que dêem mais força ao CDS-PP para conseguir aprovar medidas de apoio aos antigos combatentes e deficientes das Forças Armadas, por exemplo, em termos de aposentação.
"Esperemos que possamos ter mais força para que também esta agenda tenha ganho a causa", afirmou.
No final de uma visita à sede da Associação dos Deficientes das Forças Armadas (ADFA), em Lisboa, Assunção Cristas referiu que o CDS-PP tem, no seu programa eleitoral, medidas como a reposição dos anteriores termos de "contagem do tempo de serviço em cenários de maior perigosidade, que foi alterada em 2009".
O partido CHEGA propõe a extinção do cargo de Primeiro-Ministro, com o Presidente da República a chefiar o Governo, e o fim dos serviços públicos de saúde e de educação, no programa eleitoral ontem divulgado.

Tempo

Multimédia