Mundo

Ministério Público acusa José Sócrates

O Ministério Público acusou na quarta-feira José Sócrates de 31 crimes no âmbito da Operação Marquês, enquanto que o antigo banqueiro Ricardo Salgado foi acusado de 21 crimes, num processo com 28 arguidos.

Antigo primeiro-ministro José Sócrates acusado de crimes de corrupção e de fraude fiscal
Fotografia: Patrícia de Melo Moreira | AFP

O ex-primeiro-ministro português está acusado de crimes de corrupção passiva de titular de cargo público (3), branqueamento de capitais (16), falsificação de documento (9) e fraude fiscal qualificada (3).
Do processo, foram extraídas 15 certidões que vão dar origem a mais investigações. “Os factos em investigação tiveram lugar entre 2006 e 2015. Segundo a acusação, em síntese, ficou indiciado que os arguidos que exerciam funções públicas ou equiparadas, tendo em vista a obtenção de vantagens, agiram em violação dos deveres funcionais”, indica a PGR.
“A actuação do arguido José Sócrates, na qualidade de primeiro-ministro e também após a cessação dessas funções, permitiu a obtenção, por parte do Grupo Lena, de benefícios comerciais. O arguido Carlos Santos Silva interveio como intermediário de José Sócrates em todos os contactos com o referido grupo.” O despacho final tem mais de 4 mil páginas sobre os arguídos.

Tempo

Multimédia