Mundo

Exército continua a lutar contra a criminalidade

O Presidente da República da África do Sul, Cyril Ramaphosa, prorrogou, sexta-feira, até 31 de Março de 2020, o mandato do Exército no auxílio à Polícia Nacional e agências de segurança, que, na província do Cabo Ocidental, combatem os altos índices de criminalidade.

Presidente da República da África do Sul, Cyril Ramaphosa
Fotografia: DR

“Membros das forças regulares, da reserva e do Exército sul-africano continuarão a realizar operações em cooperação com a Polícia Nacional na prevenção e combate ao crime, bem como na manutenção e preservação da lei e ordem nesta província”, lê-se no documento presidencial a que a BBC teve acesso.
De acordo com a nota oficial, a prorrogação entrou em vigor no dia 16 do corrente mês , altura em que expirava a primeira prestação do Exército por um período de dois meses (16 de Julho a 16 de Setembro) de 2019.
O Estadista reconhece que foi implementado o reforço da lei e agradece igualmente às agências vinculadas pelo trabalho realizado no período acima referenciado.
Por outro lado, elogia todo o apoio e colaboração prestados pelas comunidades afectadas que ajudaram a imprimir um combate cerrado ao crime, trazendo certa estabilidade a estas localidades ainda vulneráveis da província.
Os ministros da Polícia Nacional, da Defesa e Veteranos Militares, Bheki Cele e Nosiviwe Mapisa Nqakula, respectivamente, foram os que solicitaram ao Presidente da República o reforço com uma operação conjunta, para no terreno estabilizar a região.
Os efectivos do Exército, da reserva, da Polícia Nacional e demais parceiros, desdobraram-se em dez áreas consideradas como de maior prevalência da criminalidade, desde furtos, raptos, violações sexuais, roubos, assaltos à mão armada e grupos ligados à droga, entre outros.

Tempo

Multimédia